Os profissionais da Associação de Mototaxistas de Guaratinga estão sem ponto para trabalhar na cidade. Os trabalhadores que atuam em motocicletas foram desalocados, após a empresa responsável pela reforma do mercado municipal de carnes, anunciar que precisariam do espaço ocupado por eles para a seguimento das obras no local.  Um grupo de mototaxistas se reuniram com vereadores e pediram ajuda para a liberação de um novo ponto.

“Já era de se esperar. Desde de o início das obras fomos informados que o nosso ponto não fazia parte do projeto de reforma do mercado”. Informou o mototáxi Douglas Lacerda. De acordo com Ele desde o ano passado, o grupo vinha tentando resolver a situação com a Gestão Municipal da época, que não deu importância aos apelos dos mototaxistas em conseguir uma nova área em local público. Com a decisão da empresa, os mototaxistas ficaram sem referencia de receber os passageiros, dificultando o trabalho do grupo, o que acaba também promovendo serviços de transportes clandestinos, por pessoas que não possuem sequer habilitação para conduzir motocicletas.

“Respeitamos a decisão e decidimos sair sem criar problemas. Esperamos que o Poder Público Municipal compreenda nossa situação e nos ajude a resolver esse problema”. Disse o mototaxista Renildo, que junto a vários colegas se reuniram na manhã desta quarta-feira (05), com boa parte dos vereadores, na Casa Legislativa. Durante o encontro os profissionais apresentaram suas demandas e também expressaram suas dificuldades e disseram que não culpam a atual Gestão Municipal, mas pediram a compreensão e ajuda dos vereadores para que mediassem um diálogo conjunto com a prefeita Marlene Dantas, afim de que se resolva a situação para que o grupo volte a atuar com referencia na cidade.

Após ouvir os mototaxistas os vereadores disseram estar de acordo com o grupo e segundo eles buscarão no prazo mais breve possível marcar reunião com representantes dos trabalhadores e prefeitura para encontrar e entregar um novo ponto de referência e visibilidade para a continuidade organizada dos trabalhos dos mototaxistas.

Prevendo tal situação, uma proposição foi apresentada e aprovada ainda este ano pela Câmara de Vereadores, requerendo da Gestão Municipal um novo ponto para a Associação de Mototaxistas, que atua no município há quase 15 anos e conta com 15 pais de famílias que lutam pelo pão de cada dia.

Por: guarananet.com

Comentarios

Faça seu Comentario