Política Ultimas Noticias

Valmir reforça decisão do PT em manter Lula candidato: “O povo que vai escolher”

Plenário - Sessão Extraordinária Ordem do dia para discussão e votação de diversos projetos

A decisão do Partido dos Trabalhadores em manter a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi reforçada pelo deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) e por militantes da tendência interna da qual faz parte, a Esquerda Popular Socialista (EPS). Na noite desta segunda-feira (9), a direção nacional do PT emitiu nota e reafirmou a posição de ter Lula como candidato no pleito de outubro deste ano, mesmo após sua prisão no último sábado (7). Para Assunção, a decisão já tinha sido tomada e a tendência é manter a estratégia. “O povo que vai escolher nas urnas quem será seu presidente. Hoje, o principal objetivo do partido é lutar pela liberdade de Lula. Estamos em vigília na sede da PF no Paraná, há milhares de pessoas concentradas em garantir sua integridade física e há atos em todo o país”, salienta o parlamentar baiano.

Valmir frisa que a história de Lula é, por si só, uma força política e lembra que o ex-presidente segue no topo das pesquisas de intenção de votos. “Ele segue como nosso candidato. Vamos registrar sua candidatura no dia 15 de agosto, conforme manda a legislação eleitoral. Temos atividades em conjunto com legendas, movimentos sociais e sindicais, frentes de luta, organizações, intelectuais, artistas e parlamentares estrangeiros. Todos atuando pela liberdade do presidente Lula, sem falar que ele segue em primeiro nas pesquisas eleitorais”, informa. Assunção aponta que a presidente do PT nacional, senadora Gleisi Hoffmann segue como porta-voz de Lula, e é ela quem conduzirá, junto com a direção nacional da sigla, as articulações com outros partidos até que o petista recupere a liberdade.

Na nota emitida pelo PT algumas deliberações foram apresentadas, como a questão de levar o comando político do partido para Curitiba. O partido também vai divulgar o calendário de ações, mobilizações e resistência pela liberdade de Lula.  “A decisão é não sair das ruas enquanto Lula não estiver em liberdade. Essa é uma prisão inconstitucional. Não existem provas que incrimine Lula. Ele teve seu direito de liberdade cerceado violentamente”, completa Valmir. O deputado completa dizendo que “o povo está indignado”. “Lula é respeitado mundialmente. É o maior líder político que esse país já teve. Não merece passar por essa humilhação, esse ataque político. O presidente está preso por um processo que segue o rumo do golpe, iniciado com o impedimento da presidenta Dilma, eleita democraticamente”, finaliza.

 

 

Ascom do deputado Valmir Assunção

Vitor Fernandes (DRT-2430)

71 988789657

Comentarios

Faça seu Comentario

Publicidade: