Copa 2014

Mandzukic e Pranjic voltam em jogo decisivo para croatas

Mais de 60 mil torcedores frenéticos na Arena São Paulo, partida de abertura da Copa do Mundo da FIFA 2014 e, como adversário, ninguém menos que o pentacampeão Brasil. Simplesmente não haveria nada melhor para um jogador do que entrar em campo numa situação dessas. Por outro lado, não haveria nada pior que não estar presente em um evento desses, ainda mais sabendo que seria um prazer estar lá, caso houvesse a oportunidade.

Mario Mandzukic e Danijel Pranjic foram os azarados da seleção croata. Uma suspensão e uma lesão, respectivamente, colocaram os dois atletas na condição de meros espectadores da derrota por 3 a 1 para o Brasil na quinta passada. “Foi realmente difícil ter de assistir, sem poder participar”, admitiu Pranjic à FIFA. “Você se prepara para o Mundial e, na véspera, o sonho cai por terra.”

O insubstituível Mandzukic
Agora, os dois querem estrear no Mundial justamente na partida contra Camarões. “Esse jogo será tudo ou nada para as duas seleções. O perdedor terá de juntar os trapos e voltar para casa, e por isso devemos estar preparados e jogar como se fosse a nossa última partida.”

A ausência de Mandzukic foi muito sentida no ataque dos croatas. Com inegável participação na classificação para o Mundial, o centroavante do bicampeão alemão Bayern de Munique não é apenas um artilheiro nato, mas também um daqueles jogadores que dão trabalho para a defesa adversária durante os 90 minutos. “Ele é uma peça difícil de substituir”, explica Pranjic. “Ele se sacrifica pela equipe. O Lajic [Nikica Jelavic] jogou bem contra o Brasil, mas Mario é Mario e ponto final. Precisamos dele. Sem ele, a Croácia é outra equipe.”

No Bayern de Munique, Pranjic e Mandzukic por um triz não jogaram juntos. Enquanto o primeiro deixava o Bayern em 2012, o outro acertava com o clube bávaro. Agora, os dois estão na expectativa pela estreia em Mundiais.

Da penumbra para os holofotes
Pranjic estreou em 2004 com o uniforme da seleção. Em 2006, foi convocado para a Copa do Mundo, mas não entrou em campo. Em 2008, esteve na Eurocopa. Porém, após criticar o comando da seleção, acabou sendo deixado de lado em 2011 pelo treinador Slaven Bilic. Foi substituído por Igor Stimac, mas sem o mesmo brilho.

Diferentemente do goleador Mandzukic, que participou de quatro partidas das eliminatórias (com quatro gols marcados), Pranjic não esteve em campo na primeira fase do torneio classificatório. O quadro só mudou com o novo treinador, Niko Kovac, que se lembrou do atleta de 32 anos logo antes da partida de repescagem contra a Islândia.

Pranjic foi titular nas duas partidas contra os escandinavos e fez parte da equipe principal na preparação para o Mundial. Admirado por Kovac, colega de equipe nos tempos de jogador, Pranjic impressiona pela forma incansável com que atua pelos flancos tanto na defesa quanto no meio-campo.

Para a dupla formada por Pranjic e Mandzukic, a Copa só começa nesta quarta, em Manaus. E nada melhor como consolação do que poder obter a primeira vitória da Croácia desde o Mundial de 2002.

Por: FIFA

Comentarios

Faça seu Comentario